ScreenShot

V FESTIVELHAS 2015 – ITABIRITO – A cultura da escassez

 

 

Data: 04.07.2015 – 9:00 às 22:00hs

Local: Parque Ecológico de Itabirito

FESTIVELHAS é o Festival de arte e cultura da Bacia do Rio das Velhas, idealizado pelo Projeto Manuelzão UFMG a partir da expedição de 2003 que percorreu toda a extensão do rio. A bacia hidrográfica do Rio das Velhas abrange um território de 29.173 km², envolvendo 51 municípios e 4,8 milhões de pessoas.

Além da riqueza da biodiversidade, esse rio alimenta uma correnteza cultural que compartilha o seu destino. Entretanto, como consequência da degradação das águas, muitas espécies da fauna e da flora começaram a desaparecer e, com elas, várias manifestações culturais. Cada dia fica mais difícil pescar um dourado, um pacu, descansar na sombra de um jequitibá, ver um beija-flor gravata verde, um canarinho chapinha, um trinca-ferro, ou ouvir um violeiro tocar uma moda de viola. As lavadeiras não cantam, nem lavam; os barcos não navegam, a biodiversidade morre por não ter água limpa.

Desde o início, o Projeto Manuelzão se empenhou em mudar esse paradigma de progresso sem conservação, que aniquila as veredas e a fauna dos Gerais, desfigurando suas características naturais e o modo de vida dos povos que habitam a região.

            A cultura é parte fundamental do Projeto Manuelzão que, desde seu surgimento, anunciou que a revitalização da bacia do Rio das Velhas depende da construção de novos imaginários. O objetivo é fazer da cultura o motor da mudança de mentalidade que se transforme em ação.

O processo de povoamento da bacia se deu por diferentes grupos étnicos e interesses que forjaram um processo cultural diverso que ora resiste, ora justifica ações sobre as águas do rio das Velhas. Desta forma as  manifestações culturais pode contribuir de forma decisiva para entender o processo de degradação da bacia e ao mesmo tempo consolidar um sentimento de pertencimento que fortaleça as ações de revitalização da bacia.

Vale ressaltar que este Festivelhas ocorre num momento de escassez hídrica no rio das Velhas e no Rio São Francisco como um todo. O período de 2014-2015 foi marcado por diminuição da precipitação que, associada a uma má gestão dos recursos hídricos, levou a situação a um ponto crítico, comprometendo inclusive o abastecimento da região metropolitana de Belo Horizonte.  No atual modelo de escassez  o que não pode faltar é abundância dos debates e das análises do porquê chegamos a este ponto crítico . Somente assim poderemos ser capazes de propor uma nova cultura no qual as águas, o ambiente e a vida sejam os fundamentos da preservação da sociedade.

Programação

Apresentações culturais: 20 grupos artísticos confirmados de diferentes áreas da música, teatro, bandas, dança, cantores, violeiros, grupos folclóricos, representando diferentes manifestações culturais da bacia. Além disso, serão feitas exposições de temas ligados à realidade da bacia do rio das Velhas.

Show de encerramento: Pereira da Viola

Oficinas: saúde e qualidade de vida; bacia hidrográfica:; biomonitoramento; jogos sobre a bacia hidrográfica;  princípios de animação; fotografia

     PÚBLICO DO FESTIVELHAS:

Localidades que o projeto atingirá diretamente: Moradores da região do Alto Rio das Velhas, que inclui a as cidades de Ouro Preto, Itabirito e a metropolitana de Belo Horizonte, onde se concentra mais de 80% da população da bacia.

Demais cidades que compõem a bacia do rio das Velhas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s