ÁGUA COMO MATRIZ PEDAGÓGICA

 

Dando continuidade a proposta de trabalhar a água como matriz pedagógica nas escolas, disponibilizamos o próximo texto que permite elucidar os problemas típicos de cada comunidade. O assunto é de grande relevância no espaço escolar, já que a abordagem do cotidiano do aluno, o ajuda a entender melhor o meio que vive e as possibilidades de intervenção e melhorias.  No final do texto ainda há links com sugestão de planos de aula e leituras complementares. Então vamos lá?

 

Um exemplo para um bom planejamento e contextualização para ensinar o conceito de energia:

 Por que não chegar à sala e perguntar de onde vem a energia das plantas e dos seres humanos?  Dessa maneira, o estudante vai em busca de explicações para diferentes fenômenos, faz a ponte e aprende sobre fotossíntese e corpo humano, tendo como diretrizes a alimentação e a digestão. Uma vez que se estuda a alimentação é possível incluir o consumo e o descarte de resíduos, e assim por diante, formando um ciclo sistêmico. Dessa forma, em cima do tema problematizado, são inseridos os conteúdos do programa oficial, sempre fazendo uma relação com o cotidiano.

Esses exemplos nos fazem perceber que o meio ambiente é um tema transversal, que pode e deve ser explorado nas diversas disciplinas. E para orientar o professor sobre como fazer a gestão da aprendizagem deste assunto tão importante, propomos algumas sugestões. Confira abaixo como incluir o tema no dia a dia da escola e as sequências didáticas para trabalhá-lo em cada etapa do ensino aprendizagem.

1)Tipos de usos e conflitos sociais em recursos hídricos

·        Coleta de esgotos, poluição dos rios

·        Desvio de cursos d’água

·        Privatização das águas

De modo geral, o que origina os impactos ambientais relevantes nos centros urbanos advém de construções desordenadas; impermeabilização indevida dos solos; enchentes; canalização de córregos, dentre outros.

Esses conflitos aparecem no nosso cotidiano por meio de lançamentos de esgotos clandestinos, de lixo doméstico e industrial lançados a esmo nos rios e córregos e o assoreamento dos mesmos com as construções desordenadas em espaços irregulares.  Para além de político e tecnológico esses problemas são também culturais, porque é preocupação da nossa sociedade afastar de nossa vista tudo que é sujo e indesejável. Como tudo acontece e para onde isso vai ainda não é objeto de preocupação e reflexão da maioria da sociedade.

No Brasil, dados recentes, relatam que 57% da população não possuem coleta de esgoto. Acontece que esgoto tratado traz mais benefícios para a saúde do que rede hospitalar, médicos e remédios para tratar os coliformes fecais. O número de internações por doenças gastrointestinais, onde não há esgoto, é o dobro daquele onde há boa cobertura de saneamento. Então por que postergar as intervenções de engenharia se estas beneficiam tanto a população e reduzem os custos com o sistema de saúde? Dados Revista Veja de 29/06/2011, pág. 24.

Nesse caso a Educação deve revelar o que está escondido aos olhos, ser pró-ativa revelando as consequências dos maus hábitos das pessoas, reforçados pelas desigualdades urbanas. Como exemplo discutir o saneamento básico – sistema de esgoto e água canalizada e tratada na região da comunidade – cuja ausência traz doenças à população, principalmente às crianças; a ausência de coleta domiciliar; a retificação e o fechamento dos córregos para transformar a área em “avenida sanitária”; omissão das políticas públicas em fechar os olhos para loteamentos e construções irregulares.

É dever de o educador instigar os alunos a levantar questionamentos, a aprender reivindicar direitos, cumprir obrigações e assim, pouco a pouco, conquistar e se apropriar da verdadeira cidadania.

 A Gestão de Recursos Hídricos, Lei 9433/97, advoga a participação da sociedade voltada para uma perspectiva crítica e democrática.

Abaixo estão disponíveis links de publicações especializadas para subsidio em pesquisa e construção de abordagens temáticas.

 – Uso da água – Plano de Aula

 – Agua – Feira de Ciencias – Proposta

 – Recursos naturais – água

 – Agua e energia

 – Consumo energia

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s