Nadando no rio das Velhas…

Por tudo que foi conquistado nesses sete anos de Meta 2010, o Projeto Manuelzão realizou, no dia 14 de agosto, um evento simbólico de nadar na altura do médio Rio das Velhas, no município de Santo Hipólito.

Em 2003, o Projeto Manuelzão, da UFMG, realizou a ousada expedição “Manuelzão Desce o Rio das Velhas”, na qual os 804 km do Rio foram percorridos em 29 dias. Com base em observações e discussões realizadas durante a expedição, o Projeto propôs a Meta 2010: navegar, pescar e nadar no Rio das Velhas, no trecho que perpassa a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

O Projeto então uniu diversas áreas do conhecimento, montou uma equipe multidisciplinar para organizar ações de mobilização, educação ambiental  e pressionou os governos a criarem políticas públicas em favor da causa de revitalização do Velhas. A pressão favoreceu e acelerou principalmente projetos de preservação ambiental e investimentos em saneamento básico.

Em 2007, quatro anos depois  da proposição da Meta 2010, o Governo Estadual passou a ser um importante agente dessas iniciativas, assumindo a Meta 2010 como um dos Projetos Estruturadores do Governo de Minas.

Por tudo que foi conquistado nesses sete anos de Meta 2010, o Projeto Manuelzão realizou, no dia 14 de agosto, um evento para nadar na altura do médio Rio das Velhas, no município de Santo Hipólito. No evento o ex-governador Aécio Neves, o atual governador de Minas Gerais, Antônio Anastásia,  o Secretário de Minas Gerais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável,  José Carlos Carvalho,  o prefeito de Santo Hipólito, Márcio Ângelo Araújo Junior,  e o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, foram convidados pelos representantes do Projeto a assinar  o documento de compromisso da Meta 2014,  garantindo manter e criar iniciativas que  vão assegurar o avanço da revitalização da Bacia e permitir que se nade na RMBH.

Se em 2010 não foi possível nadar na RMBH, 60% do objetivo esperado foi alcançado e o avanço ambiental é comprovado pelos dados obtidos por meio do biomonitoramento, que usa espécies de pequenos invertebrados e peixes para avaliar a situação do Rio. A população também respondeu positivamente: “Eles conseguiram melhorar bastante a forma das pessoas verem o Rio das Velhas. A gente que convive aqui percebe que a água hoje é mais limpa, que os peixes aumentaram”, diz Juvenal Caldeira, cartorário de Senhora da Glória, distrito de Santo Hipólito.

No evento, em um ato simbólico que marcou o fim de uma etapa e o início de outra no processo de revitalização, os coordenadores do Projeto, Apolo Heringer e Marcus Vinicius Polignano nadaram no Rio, acompanhados por várias autoridades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s